Ao longo do ano venho fazendo os minicursos das Pensadoras. Quero dizer que estou extremamente feliz e grata por todo o conhecimento compartilhado. Sou indígena-descendente Maxacali e faço parte do Wayra- Movimento Ancestral-Filosófico de Indígenas Mulheres, fundado em 2020 por Aline Kayapó, mas que vem sendo tecido ao longo dos últimos anos. O movimento tem o objetivo de ser uma rede de mulheres indígenas "pensadoras" para juntas construirmos um pensamento crítico à respeito da opressão e subjugação das mulheres indígenas. Isto é feito a partir de nossas histórias individuais e das histórias de nossas famílias e nossos povos diante dos processos coloniais impostos de diferentes formas sobre nossos corpos ao longo das últimas gerações. Aos poucos estamos construindo nossas pautas, áreas de atuação e projetos. Dentre os projetos, existe a ideia de criarmos a "Escola Wayrakunas" - de pensadoras indígenas contemporâneas."

Bárbara Nascimento Flores

Lindo de ver a criação da Escola de Formação Feminista As Pensadoras, que vem com a coragem, ousadia e a garra para questionar o histórico de silenciamento das mulheres na filosofia e áreas afins. Ele integra um movimento potente de desencastelamento do pensamento pela voz das mulheres e vejo nele um "impulso utópico", em referência a uma das autoras estudadas na primeira edição do Curso As Pensadoras, Seyla Benhabib. Segundo a filósofa, sem a utopia como princípio regulador da esperança, não só a moralidade, mas também a transformação radical e emancipatória é impensável. Enquanto mulheres, temos muito a perder ao desistir da esperança utópica em um outro mundo possível. As utopias mobilizam desejos e por isso são tão potentes quanto ameaçadoras... Que esse projeto coletivo que une tantos sonhos e ideais floresça e permita a esperança na possibilidade de um novo começo. Afinal, (re)começar é a suprema capacidade humana. Vida longa à As Pensadoras e a tantos outros projetos que hão de vir!

Loiane Prado Verbicaro

Participar desse curso "As Pensadoras - 3ª turma" da Rede Brasileira de Mulheres Filósofas, é a melhor experiência que estou vivendo nesta perspectiva. Tenho tido o prazer de ver no palco, e consequentemente conhecer Autoras, até então, pra mim, em sua maioria desconhecidas. Autoras estas, que me fazem pensar de outra forma, dando sentido ao que me acontece e vejo, que antes não conseguia, pois os argumentos estavam filtrados por uma lente tradicional, machista e branca. Com essas Autoras e seu elenco de Artistas, Cientistas, Professoras (apresentadoras) de suas obras, o espetáculo está pronto! O show apresentado tem sido simplesmente magnífico, esplêndido, de proporção inigualável. No Curso "As Pensadoras" me foi ofertado um caleidoscópio, onde o objeto de desejo está em constante movimentação.

Adriane Corrêa da Silva

As Pensadoras foi a oportunidade por meio de um curso bem estruturado, de conhecer autoras feministas e como suas contribuições dialogam com a nossa sociedade. Todas as aulas ministradas por Professoras e Pesquisadoras que além de conhecerem com profundidade cada pensadora, apresentaram formas de como agregar cada conceito exposto às nossas vidas e fortalecer nossa luta para um cotidiano menos violento a nós mulheres.

Karina de França Silva Valle

Quando termina uma aula do curso ?as pensadoras? (sou da turma 3) saio do Meet, fecho a tela, mas continuo aberta, permaneço ligada, não no 220, nem no 440; mesmo 880 volts é pouco pra ilustrar a intensidade dessa energia. imagine um banho de cachoeira com cerveja gelada e gargalhadas de amores & amigues! É assim que sinto, é uma festa. Entro com 57 anos e saio com uns 27. Claro que mais tarde os 30 vão chegando, até porque vivemos dentro de uma pandemia e sinto certa imoralidade em ficar feliz por muito tempo olhando pra uma pilha de 86.449 caixões. Mas essas aulas são momentos em que descanso dessa tarefa estafante de tirar água do barco pra não afundar. É quando, à beira do afogamento, do sufocamento que tantas mortes provocam na gente ? entre um espanto que nem funciona mais e a impotência da inação ? respiro e sigo. Descobrir, ser guiada por mulheres filósofas inegavelmente competentes no seu pensaragir, aprender outros caminhos, desvios, atalhos, voos, tem sido um presente. e um passado. E um futuro. E o presente. O curso se organizou em torno de mulheres vibrantes, entusiasmadas que claramente amam compartilhar os saberes com que vêm conversando ao longo de suas vidas, de suas carreiras acadêmicas. [...] Tudo que está dito aqui me tem chegado através dessas mulheres que resolveram, em meio à escassez de esperança, no deserto de nossos dias atuais, romper o confinamento, as solidões, os medos, as incertezas, e se juntaram para celebrar encontros e dividir o que sabem: para multiplicar-nos! Eu mesma me fiz o chamado; eu mesma o aceitei. Que bom que o aceitei!

Cassandra Veras

Boa noite pensadoras. É uma honra em poder compartilhar com vocês a alegria e a honra que tive ao participar do curso. Quero dizer que sentir-me muito feliz com tudo, assim como também foi maravilhoso conhecer vocês professoras de várias instituições de ensino, como também conhecer várias pessoas de diferentes lugares desse universo. As Pensadoras entrou em minha vida no momento certo e que eu mais precisava, tendo em vista a minha área de conhecimento. Tudo que vivenciei durante o curso foi de grande relevância para continuar minha formação enquanto futura docente de Filosofia. Foram tantas emoções e aprendizagens que nada do que eu fale ou escreva aqui é capaz de descrever o quanto tudo foi importante para mim.

Maria de Fátima de Araújo