PROPOSTA PEDAGÓGICA

A Pandemia do covid19 acelerou o crescimento da pobreza e entre os grupos mais afetados estão mulheres negras, indígenas, lésbicas, mão solo, idosas, trans etc.

O impacto desta situação na Saúde Mental das mulheres é uma problemática atual inviabilizada e ainda se agrava com a sobrecarga das atividades domésticas, não há respostas em políticas públicas que atendam as demandas de sofrimento que muitas vivenciam neste momento.

Ao considerar essa problemática digna de atenção esse workshop visa convocar mulheres feministas da sociedade civil, de diferentes áreas, para assumirem uma postura ativa diante desse momento de crise política, sanitária e humanitária.

Quantas mulheres têm interesse de desenvolver um Projeto Social mas não saber por onde começar ou já intervêm socialmente e politicamente na realidade de mulheres vulnerabilizadas mas não sabem exatamente como elaborar um Projeto Social? Pensando nessa demanda esse Curso estabelecerá uma ponte entre teoria e prática, unindo a Filosofia, Psicologia Social e Sociologia, com metodologias do campo da intervenção social voltadas a elaboração de Projetos Sociais.

O objetivo é com esses conteúdos capacitar mulheres que tenham interesse de contribuir, de forma prática, desenvolvendo ações nas áreas da saúde, moradia, alimentação, educação, esporte, trabalho, transporte, cultura, lazer etc. De forma a produzir respostas as dificuldades que mulheres vulnerabilizadas estão enfrentando neste momento.

 

MINISTRANTE

Priscila Dias Batista VIeira

Professora

Priscila Dias é graduada em Psicologia e possui licenciatura em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (Brasil), Mestre em Intervenção Social, Inovação e Empreendedorismo pela Universidade de Coimbra (Portugal) e atualmente Doutoranda em Estudos Pós-Coloniais no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (Portugal). É interventora social, a dez anos trabalha combatendo violências, estigmas e invisibilidades de mulheres que se encontram em vulnerabilidade social, com o objetivo de contribuir com estratégias de enfrentamento comunitário das inúmeras dificuldades que muitas destas mulheres vivenciam, com foco no impacto que a situação de precarização produz na Saúde Mental dessas mulheres. No Brasil tem experiências de atuação com mulheres em sofrimento ético-político, tais como empregadas domésticas, obesas mórbidas, soropositivas e prostitutas, meninas em situação de abrigo, mulheres em hospital psiquiátrico, dependentes químicas, caiçaras, mulheres rurais, idosas, detentas em cadeia feminina, dentre outras. Na Europa, elaborou ações voltadas a mulheres em situação de rua em Dublin (Irlanda), atuou com mulheres refugiadas em Dunkerque (França) e dependentes químicas em Coimbra (Portugal). Tem experiências em Projetos Sociais com mulheres na África (Marrocos e Kenya) e Ásia (Índia, Bangledash, Vietnã e Tailandia). É responsável pela empresa social Íntimo Colorido, voltada a Saúde Mental de mulheres em situação de vulnerabilidade social.

AULA 01: Mulheres em situação de vulnerabilidade social 

Dia 26/04/22 das 18h às 20h

Metodologia: 

Nesta aula de abertura vamos produzir coletivamente algumas reflexões sobre a pobreza e vulnerabilidade vivenciada por mulheres, sendo que, embora o fato dos homens e mulheres serem impactados e sofrerem de forma similar muitos aspectos da pobreza, o sistema patriarcal de exploração capitalista possui consequências específicas ao impactar a vida das mulheres. Isso para demonstrar que, embora existam desigualdades que se desenvolvem entre pobres e não pobres, outras são próprias de gênero. 

Iremos dialogar sobre o impacto de alguns dos estigmas e estereótipos nos processos de exclusão social que mulheres marginalizadas vivenciam. Pois se alguém está excluído ou está em relação a algum outro processo de inclusão, quando se trata de cidadania, esta se relaciona ao direito de acesso a condições sociais básicas, tais como direitos sociais, econômico, institucionais, territoriais e de referenciais simbólicos, por exemplo. 

Os conceitos introdutórios apresentados nesta primeira aula serão fundamentais para sustentar o argumento da importância e urgência de nos mobilizarmos como sociedade civil para a elaboração de ações no campo da intervenção social que venha contribuir para atender essas demandas que não tem sido sanadas. Pois a atenção que vem sendo dada no campo da Saúde Mental voltada a mulheres vulnerabilizadas, tanto no Brasil como em outros países do mundo, apresenta-se como insuficiente frente às demandas de sofrimento que muitas vivenciam. Considerando essas problemáticas, o convite para a elaboração de Projetos Sociais será apontada como uma das estratégias possíveis para o enfrentamento de uma série de complexidades silenciadas, mas que são dignas de atenção e cuidado. 

 

AULA 02: Por onde começar um projeto social

Dia 28/04/22 das 18h às 20h

Metodologia: 

Nesta aula será apresentado o conceito de Intervenção Social a partir de uma perspectiva de Alteridade. Antes de darmos início a estruturação de uma idéia de ação, iremos - primeiramente - busca romper com uma visão "pré-concebida" sobre as mulheres em vulnerabilidade social. Buscaremos ampliar a compreensão do conceito de empoderamento para além dos seus aspectos econômicos, para envolver a valorização de todos os referências simbólicos que mulheres vulnerabilizadas possuem, que sugerimos serem considerado no momento da elaboração de uma idéia de intervenção social. 

Será apresentada algumas sugestões de posturas importantes que uma Interventora Social deve adotar ao desenvolver um Projeto Social. Como, por exemplo, o auto-conhecimento e a importância da consciência de raça, para não reproduzirmos a lógica de ser “uma interventora social branca alienada”. Iremos dialogar ainda sobre a ética que deve envolver o uso de imagens nos registros durante o desenvolvimento de uma ação de intervenção. 

Será apresentado estudos que demonstram os grupos de mulheres mais vulnerabilizadas, esses grupos serão apontados como sugestão para que sua ação possa ser realizada junto com elas. Será demonstrada algumas frentes e áreas possíveis de intervenção que podem impactar e beneficiar a vida mulheres. Iremos dialogar sobre o potencial das Rodas de Conversa e criação de Espaços de Convivência. Será apresentado algumas sugestões de temas para os diálogos durante esses encontros, embora o mais importante seja estar atenta sobre as temáticas que elas irão trazer para o debate. Posicionaremos o tema das violências contra as mulheres como problemática central e fundamental a ser enfrentada nas iniciativas de Intervenção Social. Por fim, iremos enfatizar a importância da voz dessas mulheres como parte fundamental no planejamento do Projeto Social que você irá estruturar. 

Nesta Aula será apresentada algumas definições do que são Projetos Sociais e iniciaremos a pensar qual vai ser o problema social vivenciado por mulheres em situação de vulnerabilidade social que você irá buscar intervir. Para isso vamos te explicar a importância que o Planejamento terá, a partir de agora, para tirarmos a idéia da sua cabeça e transformarmos ela em uma ação concreta. 

Ao final deste encontro será proposto a elaboração de um Pré-Projeto, para que você elabore uma análise de viabilidade da sua idéia de ação. Para isso iremos disponibilizar um documento que servirá como um Modelo de Pré-Projeto que você será convidada a preencher. Ele irá te nortear durante todo o desenvolvimento e estruturação da sua ação, ele será o início da elaboração da redação do seu Projeto. 

 

AULA 03: Estruturação de uma ação de Intervenção Social 

Dia 03/05/22 das 18h às 20h

Metodologia: 

Nesta aula a cursista será convidada a aprofundar a sua compreensão com relação ao problema que visa enfrentar e que será o foco do Projeto. Para isso vamos te propor a realização de um Diagnóstico do Problema. Será o momento de aprofundar a compreensão com relação as mulheres em situação de vulnerabilidade com quem você pretende atuar, o contexto em que vivem e principalmente investigar qual é a visão delas sobre esse problema. 

Iremos te oferecer e apresentar uma metodologia do campo da Intervenção Social e te orientar a iniciar o mapeamento e construção da Rede de contatos de pessoas, Instituições e empresas que podem vir somar com a sua iniciativa. Vamos dialogar sobre Metodologias Participativas que podem contribuir para que você engajar outras pessoas na sua iniciativa e te convidar, junto com todas as envolvidas, a definirem um nome para o Projeto. 

Nesta Aula será o momento de retomar o seu Pré-Projeto que você escreveu inicialmente e torna-lo um Projeto Social bem definido. Como o nome já diz , por ser "social", é preciso que ele agora envolva todos os atores sociais que estarão envolvidos nesta iniciativa. Junto com essas pessoas você irá retomar o seu Planejamento inicial e melhor definir todas as ações que já foram prevista. Será sugerido que você desenvolva uma Análise de Risco e cria em Plano de gestão de risco para o Projeto, tentando pensar e esgotar ao máximo contratempos que possam emergir e prejudicar a sua idéia de intervenção. Por fim falaremos um pouco sobre a parte da Captação de Recursos para o Projeto. 

As cursistas serão orientadas a criarem parâmetros e critérios para avaliar a sua idéia de Intervenção Social, que contribuam para mensurarem o impacto do Projeto, se ele produziu alguma mudança ou transformação face a problema localizado inicialmente. Iremos retomar todos os pontos trabalhados durante o Curso que são fundamentais para que as alunas finalizem a redação do Projeto. Consideramos que esse documento será fundamental para ser entregue e nortear todas as pessoas que estarão envolvidas na ação e, ainda, irá contribuir significativamente para qualquer estratégia que a cursos desenvolva para a captação de recurso. 

CURRÍCULO LATTES PROFESSORA PRISCILA