PROPOSTA PEDAGÓGICA

O estupro é uma das formas de opressão e submissão de corpos feminilizados dentro do mundo colonial patriarcal em que vivemos. Na América Latina essa realidade se agrava a cada ano com a contínua apropriação de territórios e comunidades pelo necropoder.  Artistas  têm respondido de diversas formas a essa realidade, colocando seus corpos à disposição de um grito individual e coletivo que busca saídas. Nesta oficina estudaremos 6 artistas latinoamericanas do século XX e faremos reativações dos seus trabalhos no presente, indo para além da denúncia que elas já propuseram. 

 

MINISTRANTE

Nirlyn Karina Seijas Castilho Conceição

Professora

Venezuelana, residente em Brasil, artista da dança, docente, curadora, mãe, feminista. Desenvolve pesquisa de reativação de artistas latinoamericanas do século XX que criaram trabalhos antipatriarcais, discutindo confinamento e exploração de mulheres, estupro, femigenocídio, violência de estado, etc. Dirige e performa os espetáculos ?Mujerzuela?(2012); ?Há violência no Silêncio??(2015); ?NUA? (2019). Entre 2018 e 2020 fez parte do coletivo gestor do Espaço Cultural Feminista Casa Rosada. É doutora em Cultura e Sociedade. Recentemente fez parte da Digital Academy Young Curator do Museu Maxim Gorky (Berlin). Atualmente é idealizadora e professora da Otratierra - escola de artivismos, e faz parte da equipe gestora da NAU - Nucleo de Arte e Utopia.

AULA 01 | Estupro é uma violência expressiva: perspectivas de gênero e colonialidade

Dia 26/05/22 das 18h às 20h (Horário de Brasília)

Metodologia: aula teórico-prática em que faremos diversos exercícios coletivos para trazer nossas percepções pessoais sobre esta violência expressiva, abrindo os canais de entendimento para introduzir as propostas e reflexões de Rita Segato, Sohaila Abdulali, Angela Davis, Virginie Despentes sobre estupro. 

 

AULA 02 | Artistas Latinoamericanas que odeiam Estupros: memória e reativação.

Dia 28/05/22 das 09h às 11:30h (Horário de Brasília)

Metodologia: aula teórico-prática em que faremos diversos exercícios coletivos para conhecer e experimentar as estratégias criativas das artistas latinoamericanas Ana Mendieta, Monica Mayer, Ema Villanueva, Lorena Wolffer, Mirella Carbone, Maria Teresa Hincapié e Lotty Rosenfeld. Nesta aula, tomaremos a ferramenta de reativação como ponto de partida para gerar ações artivistas simples, concretas e coletivas que poderemos levar à frente de forma online, desde qualquer lugar que estivermos.

 

AULA 03 | Nós que odiamos Estupros: reativações aqui e agora

Dia 31/05/22 das 18h às 20h (Horário de Brasília)

Metodologia: Aula prática em que compartilharemos as reativações que propusemos dos trabalhos estudados, construindo simultaneamente leituras coletivas e reflexões sobre como essas reativações disparam em nós conexões com as nossas próprias experiências, as reflexões que estudamos na primeira aula, as perspectivas de mudança pessoal e coletiva em relação ao tema. 

 

CURRÍCULO LATTES PROFESSORA DRA. NIRLYN